1000 mil dias de (des) governo com popularidade baixa

BRASÍLIA – AGENCIA CONGRESSO – O presidente Jair Bolsonaro já definiu o roteiro de viagens pelo país em comemoração aos 1000 dias de governo.

Sofrendo com a queda da popularidade, o chefe do Executivo tentará emplacar ações positivas e deverá seguir viagem em algumas regiões entregando hidrelétricas e rodovias.

Ele vai a Bahia, Paraná, Minas Gerais, Goiás, Roraima, Alagoas. O Espírito Santo não foi incluído no roteiro. Hoje ele fez exame de covid e foi liberado para viajar.

Nesta segunda, dia 27, quando o governo completa quase três anos de gestão, o plano é fazer uma cerimônia no Planalto.

No dia seguinte o presidente pega a estrada, vai a Bahia, em Teixeira de Freitas, onde deverá entregar 10 km de asfalto. Apenas 10.

Na mesma data, segue para Alagoas, em Teotônio Vilela. No dia 29, a previsão é de que desembarque em Roraima, Boa Vista, onde assinará o contrato de concessão dos aeroportos do Bloco Norte.

Já no dia 30, o presidente seguirá para Belo Horizonte, onde visitará uma estação de metrô acompanhado do ministro de Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho.

Dia 1º de outubro, Bolsonaro deverá se dividir em agendas: Anápolis, para a assinatura do contrato de concessões de BRs e também Maringá, no Paraná, para uma solenidade de inauguração da ampliação da área operacional do aeroporto local.

Vários ministros vão acompanhar o presidente para as inaugurações de obras e lançamentos.

Máscara só serve para quem esta contaminado, diz deputado vice líder de Bolsonaro