- Publicidade -

BRASÍLIA  AGENCIA CONGRESSO – João Amoêdo (Ex-presidente do Novo) voltou a defender o impeachment de Jair Bolsonaro nesta segunda-feira (19).

Em entrevista ao Antagonista, ele rebateu o discurso de que o processo traria instabilidade ao país.

“Ao contrário dos que dizem que o impeachment traz instabilidade, eu acho que, no caso de Bolsonaro, o impeachment traz estabilidade. O que traz instabilidade é a presença de um presidente que desrespeita as leis e que diz que o processo eleitoral não vai ser sério. Isso sim traz instabilidade”. 

Segundo Amoêdo, o impeachment é o caminho necessário para que uma parte significativa da crise no país seja resolvida.

Ele citou os mais de 100 pedidos que estão parados na Câmara e afirmou que os protestos contra Bolsonaro marcados para o dia 12 de setembro podem contribuir para que o processo avance.

NOVO E CONFUSO

Em 2018, João Amoêdo foi o candidato do Novo à Presidência da República. Foi a primeira eleição proporcional disputada pela sigla.

Amoêdo ficou em 5º lugar no primeiro turno da disputa e obteve 2.679.744 votos (2,5%), atrás de Bolsonaro (PSL), Haddad (PT), Ciro Gomes (PDT) e Alckmin (PSDB).

Na primeira eleição proporcional da sigla, o Novo conseguiu eleger oito deputados federais, 11 deputados estaduais, 1 deputado distrital e o governador de Minas Gerais, Romeu Zema.

Mas o partido até hoje não sabe se é governo ou oposição. O governador de Minas, por exemplo, apoia Bolsonaro. E a bancada federal está dividida.