BRASÍLIA – As cúpulas do PSL e do DEM tentam acordo para a fusão das siglas até dia 21 deste mês. Apesar de as conversas entre os dirigentes dos partidos estarem fluindo, ainda há resistências de alguns caciques locais do DEM.

Mas o fundo eleitoral do PSL, de R$ 198 milhões, estaria removento as resistências. Só o PT tem fundo maior, R$ 202 milhões para gastar na próxima eleição.

No último dia de agosto, 31, ocorreu uma reunião em Brasília onde compareceram Luciano Bivar – presidente do PSL; ACM Neto – presidente do DEM Ronaldo Caiado (DEM) – governador de Goiás; Davi Alcolumbre (DEM) – e o senador; Rodrigo Pacheco (DEM) – presidente do Senado.

TERCEIRA VIA

A ideia geral é “simples”: usar os fartos recursos eleitorais do PSL para tentar alavancar uma candidatura de 3ª via – para furar a polarização Bolsonaro – Lula.

Nesse sentido, os nomes fortes são o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e do presidente do Senado.

PSD QUER LANÇAR PRESIDENTE DO SENADO AO PLANALTO. CONTRA LULA E BOLSONARO

Rodrigo Pacheco, apesar de participar das conversas sobre a fusão, tem convite para que dispute o cargo pelo PSD. A data de 21/9 foi definida em função da eleição do ano que vem.

Caso a junção se concretize, a nova sigla teria a maior bancada na Câmara, com 81 deputados, além de 7 senadores.

A tendência é que o número de urna da eventual nova sigla seja o 25 do DEM –e não o 17, do PSL. Não se sabe ainda qual seria o nome da nova legenda.

Luciano Bivar seria o presidente nacional do novo partido. Mesmo critério será adotado nos demais estados. Menos nos diretórios da Bahia, de ACM Neto, e Goiás, do governador Ronaldo Caiado.

QUINTINO NO COMANDO

No caso do Espírito Santo, o comando da nova sigla permaneceria com o deputado estadual coronel Quintino, aliado do governador Renato Casagrande (PSB).

O nome do atual presidente do DEM, ex-senador Ricardo Ferraço, não está descartado para uma eventual vice governadoria. Ele apoia a fusão desde que o candidato seja o ex-ministro Mandetta.

Já a deputada Norma Ayub, única do DEM/ES, disse para a AGENCIA CONGRESSO que ACM Neto, presidente nacional do DEM “Não nos comunicou nada”.

(Com informações do Poder 360)

- Publicidade -