(Photo by Yamil LAGE / AFP)

BRASÍLIA – AGENCIA CONGRESSO – A busca pela vacina contra a Covid-19 levou um grupo de empresários, profissionais liberais e autônomos de Cuibá, a fretar um avião e ir a Cuba receber a vacina russa Sputnik.

A viagem vai custar R$ 3,6 milhões. Ao todo, devem embarcar rumo a ilha dos Castros, 120 pessoas, devidamente testadas (exames de PCR), e com mais de 18 anos, aptas a tomar a vacina russa.

Cada passageiro vai desembolsar R$ 30 mil. Do valor total arrecadado, R$ 2 milhões vão custear o fretamento da companhia aérea e outro R$ 1 milhão será doado ao governo cubano, responsável pela disponibilidade e aplicação das vacinas.

A menor parte, R$ 600 mil, será usada para pagamento de hospedagens e alimentação do grupo, em Havana. É a completa desmoralização do governo, Jair Bolsonaro.

A data da viagem depende do governo de Cuba autorizar a vacinação de grupo de brasileiros. O dinheiro será doado ao sistema de saúde pública de Havana.

Foi o próprio governo cubano que passou a oferecer os medicamentos para turistas estrangeiros.

Cuba já iniciou o desenvolvimento da quinta vacina, a Soberana 01A. O anúncio foi feito pelo presidente Miguel Díaz-Canel Bermúdez, em sua conta no Twitter.

Vicente Vérez, diretor do Instituto Finlay de Vacinas, que faz pesquisas com imunizantes contra o coronavírus no país, disse que os turistas poderão receber a vacina no país se quiserem.

(Com informações do site cuiabano O Documento)

- Publicidade -