• Marcos Rosetti

BRASÍLIA – AGENCIA CONGRESSO – Após unir o MDB capixaba e por fim às infindáveis disputas que reduziram o partido a zero, nas últimas eleições – sob comando da ex-senadora Rose de Freitas – o vice governador Ricardo Ferraço fez hoje o primeiro encontro da sigla, após assumir o comando há 8 meses.

Devido as brigas o partido perdeu capital político com a debandada de nomes de peso. Importante lembrar que a briga começou após o ex-governador Paulo Hartung tomar na marra o partido do ex-deputado Marcelino Fraga, que também esta retornando a sigla.

Ferraço tenta mudar a realidade de um partido que se estagnou no ES. Hoje ele anunciou 23 pré-candidatos a prefeituras, 30 pré-candidatos a vices e chapas proporcionais em 75 municípios para disputar as câmaras de vereadores.

Vaga em 2026

Com a reconstrução do partido, o ex-senador tenta se colocar – na disputa de 2026 como herdeiro do atual governador Renato Casagrande (PSB), e o ex-governador Paulo Hartung (sem partido).

Ferraço foi vice de Hartung e é vice de Casagrande. É bem articulado com o setor produtivo do ES, é uma opção de centro para disputar a sucessão do governador Renato Casagrande que encerra um ciclo de poder de 12 anos; e deve disputar o Senado.

O atual vice, no entanto, terá um longo caminho pela frente até conseguir viabilizar sua candidatura ao Palácio Anchieta.

A direita capixaba, e a extrema direita, mostram crescimento no Estado e com certeza vão apresentar um nome forte para 2026.

Se assumir o comando do União Brasil no ES, Marcelo Santos fortalece o nome 
de Da Vitória para governador.
ATÉ AGORA A ESQUERDA NÃO APRESENTOU NENHUM NOME PARA SUCESSÃO DE CASAGRANDE.