BRASÍLIA – AGÊNCIA CONGRESSO – Foi publicada nesta quinta-feira (2), a exoneração da ex-assessora do deputado federal Carlos Manato (SD), Izabella Renata Andrade Costa.

Ela é acusada de envolvimento no movimento de mulheres que parou o Espírito Santo por mais de 20 dias.

A funcionária, que trabalhava no Espírito Santo, estaria ligada a um grupo político do ex-deputado capitão Assumção (PMB).

O grupo é citado por ter participação na linha de frente da comunicação e da logística do motim que parou a Polícia Militar.

Izabella era secretária parlamentar desde maio de 2016 e era lotada no “SP02”. Segundo a folha de pagamentos de janeiro, a renda bruta dela era de R$ 1.074,52.

O deputado Manato também estaria ligado ao grupo, mas revidou: “Não tem nenhuma publicação minha que incita o movimento, estou neutro. Hora nenhuma falei em motim e fiz publicação para falar mal do Governo, a única coisa que sempre pedi foi diálogo”, diz.