Foto: Ueslei Marcelino/Reuters)

BRASÍLIA – AGENCIA CONGRESSO – Falta apenas uma assinatura para que a Comissão Parlamentar de Inquérito da Lava Toga seja instaurada.

A CPI tem como mote investigar condutas ou violações éticas de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e dos tribunais superiores.

Em entrevista exclusiva à Agência Congresso, o senador Eduardo Girão (Podemos-CE), disse  que o que existe hoje no Brasil é a necessidade de uma reforma moral e ética e que ambas passam por essa CPI.

Para ser aberta no Congresso, são necessárias 27 assinaturas. “Isso sim é a base de tudo. Até para investidores virem para o Brasil, é necessário saber que temos um país sério que não se tem tantas suspeitas de condutas de ministros do STF”, declarou Girão.

Até agora, 26 pessoas já assinaram. “Faço um apelo a toda a população que procure seus representantes para cobrar uma postura”, anuncia.

O congressista acredita existir uma ‘caixa preta’ no Judiciário brasileiro que, de forma legítima, a população não aceita que um poder esteja acima dos outros, além de afirmar que com a instauração da comissão “será a redenção do Brasil”.

Só neste ano, houve três tentativas para protocolar a CPI, o que tem dividido o Senado. No entanto, não teve muito sucesso em detrimento da retirada das assinaturas de congressistas.

“Não vamos descansar enquanto não buscarmos a verdade”, assegura Girão. O autor que pediu a criação da CPI é o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE). Dois senadores capixabas assinaram a CPI, sendo eles:  Marcos do Val (Podemos-ES) e Fabiano Contarato (Rede-ES).

Contarato disse que há fundamento para que a CPI seja instalada e que o objeto está bem definido. Ele espera que a mesa do Senado Federal acate.

Procurada pela AGC, Rose de Freitas (Podemos-ES), não se manifestou a respeito de ser a única senadora do Espírito Santo a não ter assinado a CPI. Disse que apóia, mas não assinou.

O senador Marcos do Val (Podemos-ES) afirmou que a CPI sendo instalada, será possível mostrar a todos que o Brasil está realmente mudando.

O presidente do Congresso Nacional, Davi Alcolumbre (DEM), é contra a abertura da CPI e disse em setembro deste ano que “o momento não é oportuno”, uma vez que, segundo ele, fere as normas internas da Casa porque interfere diretamente na atribuição de outro Poder.

Atualmente, são dezenas de petições no Senado de pedidos de impeachments para quase todos os ministros, entre eles Dias Tófolli e Gilmar Mendes, os mais ‘impopulares”

Confira quem já assinou a CPI 

1- Alessandro Vieira (Cidadania -SE)

2- Eduardo Girão (Podemos -CE)

3- Marcos do Val (Podemos – ES)

4- Jorge Kajuru (Patriota- GO)

5- Oriovisto Guimarães (Podemos-PR)

6- Styvenson Valentim (Podemos -RN)

7- Plínio Valério (PSDB-AM)

8- Carlos Viana (PSD-MG)

9- Juíza Selma Arruda (Podemos-MT)

10- Reguffe (Sem partido)

11- Leila Barros (PSB-DF)

12- Randolfe Rodrigues (Rede-AP)

13- Major Olímpio (PSL-SP)

14- Lasier Martins (Podemos-RS)

15- Álvaro Dias (Podemos-PR)

16- Fabiano Contarato (Rede-ES)

17- Espiridião Amin (PP-SC)

18- Jarbas Vasconcelos (MDB-PE)

19- Luis Carlos Heinze (PPS-RS)

20- Soraya Throniche (PSL-MS)

21- Rodrigo Cunha (PSDB-AL)

22- Arolde de Oliveira (PSD-RJ)

23- Flávio Arns (Rede-PR)

24- Izalci Lucas (PSDB-DF)

25- Jorginho Mello (PL-SC)

26- Mara Gabrilli (PSDB-SP)

Reportagem: Gabriela Andrade