Hartung ameaça ir para o PSDB e DEM, mas vai para o PSD

21

BRASÍLIA – AGÊNCIA CONGRESSO – Embora o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, pré-candidato do PSDB à Presidência da República em 2018, afirme que o governador Paulo Hartung (PMDB) se filiará ao PSDB, ninguém pode garantir.

“Ele é um bom quadro, bom gestor, já foi do PSDB e foi deputado federal comigo’’, disse Alckmin.

O governador paulista passou o dia em Brasília e participou da reunião de Hartung com lideranças tucanas no gabinete do senador Tasso Jereissati (CE), presidente interino da legenda. “Óbvio que isso (filiação) não será imediato. Tem namoro antes”, brincou.

Além do capixaba, o PSDB está buscando filiar outros governadores para fortalecer seu projeto de chegar ao Palácio do Planalto ano que vem.

O secretário geral do PSDB, deputado federal Silvio Torres, também acredita em PH. E disse que o PSDB prometeu apoiar a reeleição de Hartung ao governo do estado.

“E não vejo conflito com a candidatura do senador Ricardo Ferraço (disputa a reeleição) porque em 2018 teremos duas vagas ao Senado”, disse.

Por meio de sua assessoria, o governador confirmou o convite tucano. Mas alega que está avaliando o convite e não fixou prazo para dar uma resposta. Também admite convites de dois outros partidos, PSD e DEM.

 

Não vai

Presidente regional do PMDB, o deputado federal Lelo Coimbra (ES) disse que não acredita na saída de Hartung do seu partido. “Não acredito que Paulo saia do PMDB.” Mas admite que o governador se “move como candidato à reeleição”.

 

Vai com Deus

Por outro lado, a senadora Rose de Freitas disse que seria ótimo Hartung deixar o PMDB. Ela que é pré-candidata ao governo do Estado, e está filiada ao mesmo partido do governador, não teria que trocar de legenda.

A senadora também recebeu convite para se transferir para o PSDB, mas disse que prefere ficar onde está e se for o caso, disputar com Hartung a convenção do partido que escolhe o candidato a governador. As convenções partidárias devem ocorrer em julho de 2018.