BRASÍLIA – Professores e pais de alunos da rede pública de ensino vão receber orientação para aprender a reconhecer comportamentos emocionais diferentes em
crianças e adolescentes.

O objetivo é fazer com que os profissionais de educação e os responsáveis saibam agir diante de problemas associados a depressão, que podem tornar os estudantes vulneráveis a crimes praticados por meio de redes sociais ou aplicativos de
telefones celulares.

Segunda-feira (24), integrantes das Secretarias de Saúde, de Educação e da Segurança Pública e da Paz Social se reuniram para formular a estratégia de comunicação para o público.

As datas dos encontros nas escolas ainda serão definidas. Cada uma das pastas, dentro das suas atribuições, trabalhará conteúdos relacionados ao tema.

Na Saúde, a ideia é desenvolver temáticas a fim de fortalecer emocionalmente esse público vulnerável.

“A intenção é incentivar o desenvolvimento de habilidades para que os jovens lidem de forma natural com os problemas”, ressaltou a psicóloga Beatriz Montenegro, da Diretoria de Saúde Mental da Secretaria de Saúde.

Na Segurança, os familiares e docentes serão orientados sobre os canais de denúncia caso o adolescente seja ameaçado ou forçado a praticar atos contra a sua integridade pela internet.

A medida ocorre em razão do aumento da procura por atendimento no Adolescentro e de queixas de pais e professores em escolas sobre um jogo eletrônico que estimula jovens a se auto-mutilarem e até cometerem suicídio.

COM INFORMAÇÕES DA AGENCIA BRASILIA