Senadora Rose de Freitas (PODE-ES)

BRASILIA- AGÊNCIA CONGRESSO – Reunida no último dia 18, em Brasília, a direção nacional do MDB deliberou sobre duas questões sobre o Espírito Santo: a briga no diretório estadual e um convite para a senadora Rose de Freitas (Podemos), voltar ao partido.

A proposta partiu do atual presidente nacional da sigla, ex-senador Romero Jucá (RR), e contou com apoio do deputado federal Baleia Rossi (SP), futuro presidente nacional do partido, que ficou encarregado de formular o convite.

Sobre a briga de Lelo Coimbra, atual presidente regional, e o ex-deputado Marcelino Fraga, a direção nacional designou dois membros da executiva para acompanhar a eleição em Vitória, Tadeu Filippelli (DF) e Leonardo Picciani (RJ).

Tadeu Filippelli (DF) e Leonardo Picciani (RJ)


Vão atuar apenas como observadores. Neste mesmo encontro foi dado a Lelo e Marcelino o direito de falarem sobre a disputa local que já foi parar na Justiça.

Lelo, segundo emedebistas presentes, acusou o governador Renato Casagrande (PSB), de estar interferindo na disputa, fato negado por Marcelino.

“Eu falei sobre minha vida no MDB, sou PMDB histórico. E que não existe nenhuma condenação contra mim, como Lelo afirma. Fui inocentado do caso Sanguessuga. Ele vem destruindo o partido há 13 anos. Hoje temos menos prefeitos, menos deputados”,disse.

Lelo Coimbra por sua vez diz contar com apoio da maioria do partido para se manter na presidência. E afirmou que fará a convenção na data determinada pelo partido, 30 de novembro.