VITÓRIA – Com o cacife de ter eleito a maior bancada na Assembléia Legislativa, o PSL do presidenciável Jair Bolsonaro pretende participar da disputa da nova Mesa Diretora do Legislativo capixaba, biênio 2019/2020.

Seguindo uma recomendação do Diretório Nacional do Partido, o objetivo é disputar a presidência da Casa com o deputado eleito Capitão Assunção, ex-deputado federal pelo PSB.

A eleição acontece no dia 1º de fevereiro depois da posse dos novos deputados, eleitos no dia 7 de outubro, do governador Renato Casagrande (PSB), e da vice-governadora Jaqueline Moraes (PSB).

Já escolhido líder do partido na Assembleia, o capitão Assumção considera natural postular o comando. “É recomendação do Diretório Nacional do PSL que disputemos a Presidência”, explicou Assunção, adiantando que em todos os estados da Federação o desejo do partido é disputar postos de comando nas Assembleias Legislativas.

AJUDA A CASAGRANDE

Assunção foi deputado federal junto com Bolsonaro, ocasião em que lutaram pela aprovação da PEC 300. Com a eleição do amigo o deputado estadual terá grande influência política no Espírito Santo, podendo ajudar o governador Renato Casagrande nas demandas junto ao governo federal.

Alem de Assumção, foram eleitos também o delegado da Polícia Civil Danilo Bahiense, o oficial da PM Alexandre Quintino e o radialista Torino Marques.

ASSUMÇÃO É O MAIS ANTIGO ALIADO DE BOLSONARO NO ES

O líder do PSL admitiu que pautará seu mandato em defesa de melhorias para a classe policial militar da qual faz parte. Lembrou que ficou dez meses preso por se aliar aos movimentos em defesa de melhoria salarial e de trabalho para a classe, e não deixará passar em branco e esquecido o que chamou de “abusos contra a classe policial”.

Com informações do jornal A Ilha/Hilmar de Jesus