Brasília - Plenário vazio até dia 2 de Agosto. (Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil)

BRASÍLIA – Com o recesso no Congresso Nacional – até o dia 2 de agosto – ficou o para o 2º semestre uma série de projetos prioritários para o governo. E a maior dificuldade do Planalto será encaminhar as votações paralelo á denúncia contra o presidente Temer, já aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça.

A prioridade do governo é finalizar 2 projetos principais: as reformas trabalhista e da Previdência. A 1ª foi aprovada, mas depende de ajustes que virão via medida provisória. A MP ainda não chegou ao Congresso e não há prazo definido pelo governo para o envio.

A reforma previdenciária enfrenta maior resistência entre os congressistas. A principal dificuldade é mobilizar a base de apoio do governo no Congresso enquanto tramita a admissibilidade da denúncia enviada pela Procuradoria Geral da República.

O governo pretende focar a aprovação desta reforma após votação da denúncia contra Temer. O Planalto sabe, no entanto, que será mais difícil aprová-la do que foi a Reforma Trabalhista.

com informações do Site Poder 360