BRASÍLIA – AGÊNCIA CONGRESSO – O governador Renato Casagrande (PSB) se reuniu ontem (11), na Câmara dos Deputados, com integrantes da Bancada Capixaba para debater a manutenção dos estados e municípios na Reforma da Previdência.

Ele também defendeu a retirada de quatro pontos do texto atual, que estariam atrasando a aprovação da PEC, como “a retirada do BPC (Benefício de Prestação Continuada), da aposentadoria rural, da não desconstitucionalização e a capitalização”, disse.

Da Bancada Capixaba, a maioria dos 10 deputados é a favor da reforma. Só dois parlamentares devem votar contra o projeto do governo, Sérgio Vidigal (PDT) e Helder Salomão (PT).

Helder disse não é contra mudar a Previdência, “mas sou frontalmente contra alguns pontos desse texto, como o BPC e a aposentadoria dos professores.”

Já o deputado Evair de Melo (PP) diz que é totalmente favorável, com ressalva na questão da aposentadorias rurais e dos professores, e a retirada do BPC, como a grande maioria dos integrantes da bancada.

“A negociação tem que ser com o relator, e quem tem que negociar é quem está contra a matéria”, disse Evair.

Os socialistas Felipe Rigoni (PSB) e Ted Conti (PSB) também permanecem favoráveis desde que se façam alterações nos pontos citados, BPC, aposentadorias rural e dos professores, e a retirada da capitalização.

Fórum – Casagrande disse que seu objetivo na reunião não era mudar votos da bancada, mas informar aos capixabas o que foi acordado no 5º Fórum de Governadores. 

“Me reuni para dar a informação à bancada, para bancada continuar acompanhando porque se houverem essas alterações, melhora a condição de votar e retira as injustiças ou parte delas da Reforma da Previdência.”

O governador elogiou o trabalho do relator da comissão especial, Samuel Moreira (PSDB -SP) e disse acreditar que estados e municípios sejam incluídos na o texto do governo.

Fotos: Agência Congresso/BSB