BRASÍLIA – AGENCIA CONGRESSO – O Brasil corre sério risco com a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL), que lidera as pesquisas desde de janeiro.

E com Ciro Gomes (PDT), que é força auxiliar de Lula. Os dois ameaçam a democracia brasileira, afirmou Eduardo Jorge, candidato do PV a presidente.

Ele falou no lançamento do Polo Democrático e Reformista lançado quinta feira (28) em São Paulo, sob a coordenação do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

E cobrou programa de governo dos candidatos: “Não podemos esquecer que Lula tem 30% preso ou solto. Tem gente que pensa que a matemática está revogada. Não está. Bolsonaro tem 20% dos votos. Isso não muda.”

“Ciro que é força auxiliar de Lula tem 10%, com eventual apoio de Lula no segundo turno somaria 40%. É uma situação dramática e não deve mudar”, alertou, destacando que as forças democráticas precisam de um nome que salve o país.

“Lula é candidato físico ou virtual, se for virtual será pior ainda. Nossa tática é derrotar Bolsonaro no primeiro turmo porque Ciro e Lula vão pro segundo”, previu.

Emerson Figueiredo / Roda Democrática.

O evento reuniu lideres do PPS, PODE, PSDB, PSD e até DEM, REDE e PV. A ideia, proposta por Roberto Freire, presidente do PPS, é que os candidatos de centro se unam em torno de um único nome capaz de garantir vaga no segundo turno.